Omics4Algae – Ferramentas lipídicas para a fenotipagem química, rastreabilidade e valorização de macroalgas marinhas da aquicultura como fonte sustentável de compostos de alto valor

Coordenador

Rosário Domingues

Programa

Projetos de Investigação Científica e Desenvolvimento Tecnológico (02/SAICT/2017)

Datas

01/07/2018 - 30/06/2021

Financiamento para o CESAM

237358 €

Financiamento Total

237358 €

As macroalgas são consumidas em todo o mundo e são uma fonte importante de nutrientes e de compostos bioativos. O seu consumo é benéfico para a saúde e para a prevenção de doenças crônicas. Os lipídios polares das macroalgas são um dos nutrientes mais atrativos pois são ricos em ácidos graxos omega-3 e apresentam propriedades bioativas, contribuindo para sua valorização. A falta de conhecimento sobre o conteúdo e perfil de lípidos polares destas algas impede a exploração do seu potencial biotecnológico. O interesse crescente pelas macroalgas cultivadas para alimentos, rações e produtos farmacêuticos nos países ocidentais exige um novo conhecimento sobre os seus constituintes e novas ferramentas de rastreabilidade. Os lípidos, os pigmentos e os elementos (razões C: N: P, δ (15) valores de N) são dependentes da filogenia das macroalgas, estágio de vida e ambiente, pelo que são boas ferramentas para sua rastreabilidade Assim, este projeto tem como principais objetivos: a) caracterizar o perfil em lipidos polares de macroalgas produzidas em aquacultura utilizando abordagens modernas ómicas baseadas em espectrometria de massa (MS); b) fazer a bioprospecção de compostos bioativos com atividades antioxidantes, anti-inflamatórias, e antimicrobianas, promovendo a valorização de macroalgas produzidas em aquacultura; c) propor assinaturas de ácidos gordos, pigmentos e composição elementares para identificação de produtos, certificação de origem e controle de qualidade de macroalgas e / ou produtos à base de macroalgas; d) Promover a aplicação de algas marinhas em novos produtos e promover a transferência de conhecimentos sobre os benefícios das algas marinhas para o público em geral e para as partes interessadas a fim de aumentar a aceitabilidade social. Este projeto será desenvolvido na Universidade de Aveiro numa equipa multidisciplinar com colaboração entre especialistas em Omics do Departamento de Química e especialistas em rastreabilidade de organismos marinhos do Departamento de Biologia-CESAM. O consórcio tem fortes colaborações com a Alga + produtora local de algas comestíveis em Aquicultura Multi Integrada Trófica (IMTA). Os resultados obtidos contribuirão para a valorização das algas marinhas como alimentos funcionais e fonte sustentável de fitoquímicos bioativos, promovendo novos produtos e aplicações, aumentando o seu valor socioeconómico e contribuindo para a competitividade da região, promovendo a valorização de recursos endógenos sustentáveis, de acordo com as recomendações 2020 da Bioeconomia da Europa para inovar para um crescimento sustentável.

membros do CESAM no projeto

Felisa Rey Eiras

Investigadora Júnior

Ana Isabel Lillebo Batista

Investigadora Principal com Agregação

Ricardo Jorge Guerra Calado

Investigador Coordenador